Bruno Borges nunca quis dizer nada

Uma interessante teoria — parte racionalista, parte fantasiosa — dá a entender que o “menino” nunca teria querido dizer nada a ninguém, e esta seria sua mensagem.

19 de abril de 2017 • Por giordano, em Fantasiosas, Racionalistas

Recentemente vimos uma teoria um tanto racionalista, mas não totalmente, acerca do “propósito” do desaparecimento do jovem acreano.

De acordo com a teoria Bruno Borges não tem absolutamente nada a oferecer e fez o que fez para mostrar isso às pessoas; que se existe um conhecimento acessível às pessoas sobre o conhecimento verdadeiro, cada um é responsável por procurar e seguir esse conhecimento.

A teoria também diz que Bruno não voltará: deixará a legião de potenciais fãs e seguidores em completo desamparo para justamente mostrar que o caminho se faz com esforço próprio e não será entregue em uma bandeja ou em um livro.

Bruno, de acordo com a teoria, quer mostrar:

  • que não se deve esperar a salvação de um ser iluminado, de um extraterrestre ou de práticas de desdobramento astral;
  • que a vida prática cotidiana é que pode nos tornar iluminados;
  • que o amor e o respeito ao próximo não estão limitados ao discurso teórico e que podem ser colocados em prática no dia a dia;
  • que o verdadeiro conhecimento para a emancipação está na filosofia, na sociologia, no direito, na economia e em qualquer disciplina desenvolvida para o estudo das relações humanas fora dos templos e santuários.

A despeito do caráter lúdico deste site, lamentamos antecipadamente se esta teoria estiver certa quanto à possibilidade de o jovem estudante de psicologia não voltar ao convívio de seus familiares.

Compartilhe

Deixe seu comentário!